GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS EM UM CENTRO PENITENCIÁRIO

  • Andros Rafael Farias da Costa Universidade do Estado do Pará (UEPA)

Resumo

Objetivou-se quantificar os resíduos orgânicos, o percentual de desperdício da sobra dos alimentos em um centro penitenciário e calcular o seu potencial para compostagem. Para isso, utilizou-se como metodologia estudo de caso com abordagem quantitativa e visitas in loco. Realizaram-se observações e mensurações do peso das amostragens, em seguida, aplicação de questionários aos servidores da unidade prisional para obtenção de dados secundários acerca de números relacionados à alimentação dos apenados. Os resultados obtidos mostram que em cada refeição (almoço e janta), são utilizados por volta de 450 kg de alimento; no período analisado, percebeu-se que a variação da distribuição de alimentos variou de 634,92 a 795,34 Kg e apresentou uma média de 715 Kg e perda de 184,17 kg em média. Em relação ao consumo per capita, observou-se variações entre os dias selecionados, porém, não ultrapassou 0,28; O índice de desperdício atingiu um percentual de até 40%; Á respeito da quantidade média de sobra por apenado verificou-se um desperdício de quase 50% das refeições consumidas; O cálculo do potencial para compostagem considerou um quantitativo necessário para suprir com eficiência a relação C/N, com base nos resultados obtidos, seria de 552,52 kg de restos alimentares, que representa um percentual de 33,32 % do total de 1657,58 kg. Concluiu-se que a grande taxa de desperdício de alimentos constatada pelas amostragens evidencia que há uma necessidade de revisão da política de distribuição da alimentação à essa população encarcerada, portanto, mostra-se necessidade a aplicação de conceitos presentes na Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Biografia do Autor

Andros Rafael Farias da Costa, Universidade do Estado do Pará (UEPA)

Autores:

Andros Rafael Farias da Costa (androblues@hotmail.com), William Silva Ferreira (eng_amb.williamferreira@outlook.com), Vanessa Silva Oliveira (voliveiraambiental@gmail.com), Eduarda Costa Fereira (eduardacostaferreira5@gmail.com), Emanoelen Bitencourt e Bitencourt (manuhbitencourt13@outlook.com), Glauber Epfânio Loureiro (epfanio@uepa.br)

Publicado
2019-06-14