APROVEITAMENTO DA VINHAÇA PARA PRODUÇÃO DE BIOGÁS

  • Ingrid Lélis Ricarte Cavalcanti Universidade Federal da Paraíba

Resumo

O Brasil encontra-se em expansão no que diz respeito ao aproveitamento dos recursos renováveis, tal situação foi fortalecida desde o Proálcool, em 1975, com o incentivo à produção e uso de biocombustíveis e dentre estes está o etanol. No processo de produção de etanol, para cada tonelada de cana utilizada para produção de etanol, tem-se em média 120 kg de torta de filtro (resíduo resultante do processo ocorrente filtro a vácuo ou filtro prensa do lodo proveniente do decantador de caldo), 800 a 1000 L de vinhaça numa proporção de para cada litro de etanol (resíduo resultante da destilação do vinho) e 260 kg de bagaço de cana (resultante da limpeza e extração do caldo da cana-de-açúcar). A vinhaça pode ser configurada como um dos principais passivos ambientais da indústria sucroalcooleira, fazendo-se fundamental estudar outras possibilidades de destinação ambientalmente adequada para o resíduo, além da fertirrigação. Dentre estas formas de aproveitamento está a produção de partir do biogás, para obtenção de fins energéticos. Sendo assim, este trabalho foi construído a partir de pesquisas bibliográficas nas bases de dados da “Plataforma Capes”, “ScienceDirect” e “SciELO”, com o objetivo deste trabalho foi mostrar a ocorrência da produção de biogás a partir do aproveitamento do resíduo da vinhaça, abordando os aspectos energéticos, ambientais e legislativos desse tratamento.

Biografia do Autor

Ingrid Lélis Ricarte Cavalcanti, Universidade Federal da Paraíba

 Autores:

Ingrid Lélis Ricarte Cavalcanti1(ingrid_lelis@hotmail.com),

Arturo Dias da CRUZ1(arturo.dias@live.com),

Laura1(arturo.dias@live.com),

Riuzuani Michelle Bezerra Pedrosa Lopes1(riuzuani@cear.ufpb.br)

1 Universidade Federal da Paraíba

Publicado
2019-06-14