PRODUÇÃO DE ADSORVENTE ALTERNATIVO A PARTIR DE LODO TÊXTIL INDUSTRIAL E LODO DE ESGOTO PARA TRATAMENTO DE EFLUENTE SINTÉTICO

  • Ana Luiza Forgiarini Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR

Resumo

Os problemas enfrentados pelos setores industriais com a destinação de resíduos têm se tornado cada vez maiores, uma vez que há uma produção excessiva destes resíduos. Duas atividades que possuem grande geração de resíduos, indústria têxtil e estação de tratamento de esgoto, enfrentam dificuldades com o tratamento e destinação de seus resíduos. O lodo é um subproduto gerado em ambas as atividades e apresenta composição diversificada conforme o tipo dos materiais de origem. Outra preocupação da indústria têxtil é quanto ao tratamento dos efluentes, que são contaminados com corantes de difícil degradabilidade. Considerando a problemática do tratamento de efluentes e a destinação de resíduos sólidos, pode-se propor processos de tratamento dando uma destinação alternativa para o lodo produzido. A utilização do processo de adsorção pode ser a solução para essas problemáticas. Nesse estudo, o lodo têxtil e o lodo de esgoto passaram por tratamentos térmicos e químicos baseados em um planejamento fatorial 2³, variando temperatura, tempo e massa de catalisador. Os adsorventes produzidos obtiveram porcentagens de remoção do corante Vermelho Remazol RR acima de 90% tanto para o lodo têxtil quanto para o lodo de esgoto. As variáveis significativas estatisticamente foram tempo e temperatura para o lodo têxtil industrial e temperatura para o lodo de esgoto, para o lodo têxtil industrial a interação entre as variáveis também foi significativa para o processo. Foi possível concluir que os materiais produziram adsorventes eficientes para a remoção do corante Vermelho Remazol RR. Logo, a utilização destes na adsorção aumentam as alternativas de destinação sustentável desse resíduo.

Biografia do Autor

Ana Luiza Forgiarini, Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR

 Autores:

Ana Luiza Forgiarini1(analuforgiarini@outlook.com), Joice Gnoatto Casanova¹ (joicegnoatto@hotmail.com), Michele Di Domenico1(micheled@utfpr.edu.br), Fernanda Batista de Souza¹ (fernandasouza@utfpr.edu.br)

1 Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR; Câmpus Francisco Beltrão

Publicado
2019-06-14