ADSORÇÃO DE CHUMBO UTILIZANDO COMO ADSORVENTE BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR ATIVADO QUIMICAMENTE

  • José Eduardo de Matos Paz Usina Olho d’Água

Resumo

Neste estudo, avaliou-se a capacidade do bagaço de cana-de-açúcar, modificado quimicamente, para a retenção de íons metálicos de chumbo. A modificação refere-se a um tratamento com ácido sulfúrico (1,0 mol/L) que leva à reação de grupos carboxilato com a celulose da biomassa. As soluções sintéticas de efluente foram preparadas a partir do nitrato de chumbo (Pb(NO3)2), obtendo concentrações de 2 a 80 mg/L do metal. Os ensaios de adsorção foram desenvolvidos pelo método do banho finito. Estes experimentos foram realizados nas temperaturas de 30, 45 e 60 oC com tempo de equilíbrio de 24 horas. A solução remanescente foi analisada por técnica de espectrofotometria para determinação da concentração do metal. Os resultados experimentais mostraram a maior capacidade de adsorção foi alcançada para a temperatura de 30 oC, sendo de aproximadamente 4,8 mg de metal adsorvido por grama de adsorvente. O modelo de Langmuir foi o que melhor descreveu o processo de adsorção, sendo o de Freundlich não significativo estatisticamente. Dos resultados das análises dos parâmetros termodinâmicos foi possível constatar o caráter exotérmico do processo estudado, o que condiz com os melhores resultados obtidos para a adsorção do chumbo para a menor temperatura estudada (30 oC). O sistema também indicou ser um processo espontâneo, através dos valores negativos obtidos para a energia livre de Gibbs sendo configurado como uma adsorção física dado o valor obtido para a entalpia do processo, aproximadamente -7,55 KJ/Kmol.

Biografia do Autor

José Eduardo de Matos Paz , Usina Olho d’Água

Autores

José Eduardo de Matos Paz1 (eduardomatospaz@gmail.com),

Alfredo Ismael Curbelo Garnica2(alfredocurbelo@yahoo.com),

Fabíola Dias da Silva Curbelo2 (fabioladias@yahoo.com)

1 Usina Olho d’Água

2 Universidade Federal da Paraíba

Publicado
2019-06-14