A FALTA DE UM SISTEMA DE COLETA SELETIVA E OS IMPACTOS NA VIDA DOS CATADORES DA REGIÃO DE PATOS NO SERTÃO PARAIBANO – UM OLHAR SOB O PRISMA DA LOGISTICA REVERSA

  • André Vieira Diniz Universidade Estadual da Paraíba

Resumo

Os resíduos sólidos não perdem seu valor, necessariamente, depois de gerados. Parte deles pode ser recuperada, reciclada ou reutilizada como forma de reintegrá-los ao ciclo de vida econômico. Os benefícios sociais que as alternativas de reutilização podem proporcionar à vida dos catadores, ou seja, dos trabalhadores que vivem da coleta informal, é indiscutível, uma vez que a possibilidade de geração de renda fica evidente, por meio da alocação do trabalho nos processos de coleta, triagem e processamento de resíduos. Sabe-se que o Brasil já possui um Programa Nacional de Resíduos Sólidos, tendo entre seus objetivos, a organização dos catadores em cooperativas ou associações, visando com isso à emancipação econômica desses agentes, com  inclusão social,  sustentabilidade dos empreendimentos e erradicação dos lixões, todavia, não é o que se vê na cidade de Patos/PB e regiões circunvizinhas. Este artigo trata-se de um estudo realizado a partir do Programa de Iniciação Científica da Universidade Estadual da Paraíba, com intuito de analisar os impactos gerados pela não utilização de um sistema de coleta seletiva de resíduos sólidos urbanos na vida dos catadores de Patos, sertão da Paraíba.  Avalia os aspectos de bem-estar social e condições de trabalho dos catadores, bem como impactos ambientais causados pela eliminação irresponsável de resíduos sólidos e rejeitos. Essa discussão se insere em um contexto contemporâneo de busca por melhores condições socioambientais e econômicas, indo ao encontro da sustentabilidade, tema amplamente discutido e necessário para a garantia de sobrevivência futura no nosso habitat. A logística reversa propõe então reinserir esses resíduos à cadeia de produção através de uma revalorização mercadológica, beneficiando o meio ambiente, a economia local, gerando emprego e renda à população tanto direta quanto indiretamente, proporcionando maior conforto aos catadores de recicláveis. Por meio da logística reversa procura-se diminuir ou limitar os impactos ambientais decorrentes do crescimento da população e consequente aumento do descarte de resíduos, que quando inadequado, além de provocar poluição do meio ambiente, deixa a população e, principalmente os catadores, expostos a diversos tipos doenças.

Biografia do Autor

André Vieira Diniz, Universidade Estadual da Paraíba

André Vieira Diniz¹ (andre.diniz134589@gmail.com), Leticia Martins Pereira de Araújo¹ (leticia.lcm92@gmail.com) Sibele Thaíse Viana Guimarães Duarte (sibelethaise17@gmail.com)

Universidade Estadual da Paraíba

Publicado
2019-06-14