AÇÕES PARA REDUZIR A FRAÇÃO DE RESÍDUOS NÃO COMERCIALIZADOS EM DUAS ASSOCIAÇÕES DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DE JOÃO PESSOA/PB - BRASIL

  • Anna Kryslene Viana Chianca Brilhante Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Os impactos ambientais e sociais causados pela destinação inadequada dos resíduos sólidos evidenciam a importância da gestão desses resíduos nas grandes cidades. Diante disso, este trabalho teve o objetivo de analisar, ensinar e abordar formas de como viabilizar a comercialização de materiais recicláveis, mas classificados como rejeitos, em duas associações de catadores de materiais recicláveis de João Pessoa (ASCARE-JP e Acordo Verde). Para isso, realizou-se um levantamento dos resíduos considerados rejeitos, das empresas recicladoras dos respectivos resíduos e das exigências necessárias para efetuar a venda dos mesmos. Paralelamente, foram realizadas oficinas de formação para os catadores sobre as tecnologias de reciclagem dos materiais, a importância da separação dos plásticos para agregar valor ao material coletado e empreendedorismo. Os materiais escolhidos, com base no levantamento, foram: poliestireno expandido (EPS) e extrudado (XPS), o poli(estireno de alto impacto) (HIPS), o poli(cloreto de vinila) (PVC) e a embalagem longa vida ou Tetra Pak®. Foram levantadas cinco empresas interessadas, das quais três localizam-se no Nordeste e duas no Sudeste do Brasil. No entanto, devido a fatores internos e externos às associações, como o nível de escolaridade dos catadores, a infraestrutura dos galpões, a coleta seletiva na cidade e a logística de comercialização, nenhum acordo foi firmado com as empresas. De modo geral, nota-se que é preciso investir mais em educação ambiental, no fortalecimento das associações de catadores e na implementação da coleta seletiva em João Pessoa, estratégias já dispostas no Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS), mas que precisam ser aprimoradas.

Biografia do Autor

Anna Kryslene Viana Chianca Brilhante, Universidade Federal da Paraíba

Anna Kryslene Viana Chianca Brilhante1 (annakrysb@gmail.com), Renata Rayane da Silva Santana1 (renatasantana672@gmail.com), Aline Flávia Nunes Remígio Antunes1, (eng.remigio@gmail.com), Amélia Severino Ferreira e Santos1, (ameliasfsantos@yahoo.com.br)

1 Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Centro de Tecnologia (CT)