O QUE APRENDEMOS COM MARIANA? DESAFIOS E PERSPECTIVAS NA GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS CONSOANTE UMA VISÃO DE JUSTIÇA SOCIAMBIENTAL

  • Andressa Pedroza Pereira Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Resumo

O presente estudo tem por objetivo analisar como a Justiça Socioambiental pode ser alcançada através de uma eficiente gestão de resíduos sólidos, a partir do resgate conceitual e da exposição da projeção teórica atualmente adotada pela legislação sobre o que se convenciona chamar por Justiça Socioambiental, seguido de uma exposição do sistema de gerenciamento de efluentes no âmbito da atividade minerária e de sua problematização por meio do estudo de caso do desastre ocorrido em Mariana, através de abordagem qualitativa, descritiva e empírica realizada com aporte em documentos, literatura especializada e laudo técnico expedido pelo Ibama. Para tanto, almeja-se construir uma análise socioambiental do atual modelo de gerenciamento de resíduos sólidos utilizado, tomando por norte o modelo empregado pela Samarco Mineração S.A., verificando em que medida houve ou não o respeito ao disposto em legislação específica e de que modo se deu a participação popular no processo de fiscalização, com a finalidade de se promover a reflexão sobre o papel do gerenciamento de efluentes na construção de ações preventivas e inclusivas que possibilitem a ampla participação dos múltiplos sujeitos sociais.

Biografia do Autor

Andressa Pedroza Pereira, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Andressa Pedroza Pereira1 (andressapedrozap@gmail.com), Amilson Albuquerque Limeira Filho1 (amilson.albuquerque@gmail.com)

1 Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)