PANORAMA DE LIXÕES E ATERROS NA REGIÃO SUL DO BRASIL

  • Evilin Bueno Lemiska Faculdade Educacional Araucária- FACEAR

Resumo

A destinação final dos resíduos sólidos urbanos (RSU) quando encaminhada a locais inapropriados, acaba prejudicando o meio ambiente além de se tornar um passivo ambiental, nocivo à saúde pública. Esse artigo tem como objetivo expor o contexto dos estados da região sul do Brasil quanto a geração e coleta dos resíduos sólidos urbanos e o percentual da sua destinação final dos últimos dez anos. Os índices expostos no presente artigo mostram dados negativos quanto a disposição final dos resíduos sólidos urbanos, em que houve um aumento de quase 5 % na destinação a lixões entre o ano de 2016 a 2017. Ainda segundo os dados, 59,1% dos resíduos coletados no ano de 2017 são adequadamente dispostos em aterros sanitários, porém,  35.368 toneladas por dia de resíduos sólidos ainda são dispostos em lixões, e 44.881 toneladas por dia em aterros controlados. A região sul do Brasil é a que possui menor índice de destinação de resíduos a lixões, tendo uma cobertura de 95,09% de coleta de resíduos sólidos urbanos nesse mesmo ano.

Biografia do Autor

Evilin Bueno Lemiska, Faculdade Educacional Araucária- FACEAR

Evilin Bueno Lemiska¹ (evilinbuenolemiska@hotmail.com), Gustavo Henrique Affanio ¹ (gustavohenriqueaffanio@outlook.com), Luna Ollin Steffen de Oliveira¹ (luna_steffen@hotmail.com)

1 Faculdade Educacional Araucária- FACEAR