USO DE CONCHAS DE MARISCOS NA PREPARAÇÃO DE Ca3Co4O9 PARA APLICAÇÕES ENERGÉTICAS

  • Erik B. G. A. Fulgêncio Universidade Federal da Paraíba

Resumo

O descarte sem controle e de forma inapropriada de resíduos sólidos tem causado grande impacto ambiental. Estudos comprovaram que as conchas de marisco das espécies Anamalocardia Brasiliana e Tivela Mactroides, resíduos sólidos produzidos por comunidades pesqueiras do litoral da Paraíba, apresentam 98% em massa de carbonato de cálcio (CaCO3). Nesse trabalho, pó de conchas de mariscos foi usado como fonte natural de cálcio para a obtenção de uma cobaltita de cálcio de composição Ca3Co4O9 (C349) para aplicações energéticas. Nos últimos 10 anos o C349 tem atraído grande atenção como material catódico de células a combustível de óxido sólido. O presente trabalho relata a síntese do composto C349 por reação em estado sólido usando pó de conchas. O material sintetizado foi caracterizado estruturalmente por difração de Raios-X e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Para investigação eletroquímica, eletrodos porosos de Ca3Co4O9 foram preparadas por serigrafia, sinterizados em ar a 1000 °C por 2 h e caracterizadas por espectroscopia de impedância em função da temperatura (600 – 800 °C) e da pressão parcial de oxigênio (pO2 = 1 – 10-2 atm.). Os resultados mostraram que os valores de resistência de polarização (Rp, em ohm.cm2) para o C349 obtido com conchas de mariscos encontram-se em concordância com os valores reportados em literatura para eletrodos de mesma composição obtidos com materiais comerciais.

Biografia do Autor

Erik B. G. A. Fulgêncio, Universidade Federal da Paraíba

Erik B. G. A. Fulgêncio1 (erikbgrisi@gmail.com), Klívia P. V. Melo1 (klivia_priscillia@hotmail.com), Rinaldo M. Silva2(rinaldo_mendesa@hotmail.com), Ricardo Peixoto Suassuna Dutra1 (ricardopsd@gmail.com), Liszandra F. A. Campos1 (liszandra@hotmail.com), Daniel A. Macedo1 (damaced@gmail.com)

 

1 Universidade Federal da Paraíba – UFPB / Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais – DEMAT/UFPB

2 Universidade Federal da Paraíba – UFPB / Departamento de Engenharia Química