IMPLANTAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE BOCA DO ACRE-AM: DESAFIOS E OPORTUNIDADES NO SUL DO ESTADO DO AMAZONAS

  • Júlio Cesar Pinho Mattos Centro Universitário Unimeta

Resumo

O Brasil em 2010, instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a região norte do país apesar de apresentar os menores índices de geração de resíduos sólidos urbanos no país em função do reduzido número de habitantes em seus ecossistemas urbanos, área rural e indígena, no entanto, as ações voltadas para redução, reutilização e a reciclagem desses resíduos que são princípios da PNRS, deveriam ser perseguidas com eficácia. O presente trabalho, tem por finalidade avaliar no período de 2015 a 2018 através de dados indiretos obtidos no Sistema Nacional De Informações sobre Saneamento (Snis) e Sistema de Informação De Atenção Básica (SIAB), do Ministério da Saúde, no tema resíduos sólidos e do Plano Municipal de Gestão Integrada De Resíduos Sólidos do Município de Boca Do Acre - AM. Observou-se que algumas metas propostas para os resíduos sólidos com características urbanas na área rural não foram alcançadas ou iniciadas. As ações de redução, reutilização e reciclagem podem ser classificadas inexistentes. Fortalecer o compromisso com a reciclagem conforme orientam o Plano Estadual de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do Amazonas e o Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Boca do Acre, ainda é um desafio que precisa ser enfrentado pelo poder público, o setor empresarial e a população do local.

 

Biografia do Autor

Júlio Cesar Pinho Mattos, Centro Universitário Unimeta

Júlio Cesar Pinho Mattos1 (eng.juliomattos@gmail.com), José Augusto Bispo de Araújo2, (eng.joseaugusto14@gmail.com), Lidiany Rocha Pereira (lidianyrochaprin@gmail.com) 2, Thayto Melo de Carvalho (thaytto31@gmail.com)²

 

1,2 Centro Universitário Unimeta