AVALIAÇÃO DO CONDENSADO LIMPO PARA INTEGRAÇÃO DE PROCESSO EM UMA INDÚSTRIA DE CELULOSE

  • Gabriel Espíndola de Araújo Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Luciano Peske Ceron Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Caroline Mancebo Loma Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Bruno de Carvalho Gonçalves Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Resumo

A produção de celulose a partir do processo químico Kraft é caracterizada pela elevada demanda energética, intensidade de capital e diversos riscos ambientais. Dentro deste contesto, a otimização constante do processo produtivo torna-se um diferencial para as indústrias do setor, motivo pelo qual o presente trabalho objetivou encontrar alternativas para o aproveitamento do excesso de condensado limpo gerado na etapa de evaporação, visando minimizar seu descarte e reduzir a temperatura e carga orgânica do efluente. A partir de análises laboratoriais e balanços de processo foi possível caracterizar o condensado limpo e identificar que seus principais desafios para a integração no processo são sua cor característica, pH e elevada matéria orgânica, limitando as oportunidades de aproveitamento. Em seguida, com o estudo de viabilidade técnica, identificou-se como uma possível solução a integração energética do condensado para aquecimento da água desmineralizada, seguido do aproveitamento do mesmo substituindo água na lavagem das toras. Esta iniciativa minimizaria os impactos no efluente, devido à menor carga orgânica enviada para o mesmo, reduziria o consumo de vapor, pelo aquecimento da água desmineralizada, e reduziria os custos com tratamento de água, por não ser mais necessário água para lavagem das toras.

Palavras-chave: Produção de celulose; Condensados da evaporação; Integração de processo.

Biografia do Autor

Luciano Peske Ceron, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Possui graduação em Engenharia Química pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2003), mestrado em Engenharia e Tecnologia de Materiais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2008) e doutorado em Engenharia e Tecnologia de Materiais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2012). É professor adjunto na PUCRS - ESCOLA POLITÉCNICA, curso de Engenharia Química e pertence ao Núcleo de Estudos em Processos Ambientais (NEPA): Análise e avaliação de impactos ambientais, Aproveitamento de resíduos sólidos, Reciclagem de resíduos, Tecnologias mais limpas, Tratamento de resíduos e Sistema de gerenciamento ambiental. Atualmente é engenheiro químico no GRUPO EQUADOR (empresas RENNER TÊXTIL, MCFIL e INBRAPE) e pela DOCTOR CERON, sendo colaborador do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Tem experiência nas áreas de Engenharia Química e de Materiais, com ênfase em não tecidos e suas aplicações, atuando principalmente nos seguintes temas: água, filtração, não tecidos e elementos filtrantes, filtração de particulados e equipamentos industriais para controle da poluição.
Publicado
2018-06-27