POTENCIAL DE GERAÇÃO DE BIOGÁS E ENERGIA ELÉTRICA EM ATERROS SANITÁRIOS DO SUL DO BRASIL

  • Luciano Vidal Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Jeane Estela Ayres de Lima Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Juliana Katz Recondo Meirelles Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Marianne Weber da Silva Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Ricardo Burgo Braga Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Resumo

Os resíduos sólidos urbanos (RSU) sofrem degradação anaeróbia da sua fração orgânica formando o biogás, que é uma mistura de metano, dióxido de carbono e outros componentes. Devido ao seu alto poder calorífico, o biogás pode ser aproveitado na geração de energias elétrica e térmica, como combustível de caldeiras a vapor e veicular. O Estado do Rio Grande do Sul (RS), localizado no sul do Brasil, envia seus RSU para 32 aterros sanitários. Os que teriam viabilidade econômica para construir uma usina de geração de energia através do aproveitamento do biogás estão localizados nos municípios de Candiota, Caxias do Sul, Giruá, Minas do Leão, Santa Maria, São Leopoldo e Palmeira das Missões. Dentre eles, apenas o aterro sanitário de Minas do Leão possui uma usina que utiliza o biogás gerado pelo mesmo para produção de energia limpa. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a população do RS tem um crescimento médio aproximado de 100.000 habitantes por ano, o que acarretaria em um aumento na geração de RSU. O potencial estimado de produção de biogás nos aterros sanitários do RS corresponde a 466.200 m3/dia. Se houvesse um aproveitamento do biogás gerado nos maiores aterros sanitários no RS, poderia ser produzida energia elétrica suficiente para atender cerca de 134.000 moradias. Além da perspectiva de produção de energia sustentável, diminui-se a emissão de gases de efeito estufa, como o metano e o dióxido de carbono, e também a de obter-se créditos de carbono, que estão previstos no Protocolo de Quioto.

Palavras-chave: Resíduos sólidos urbanos; Aterro sanitário; Biogás.

Publicado
2018-06-27