EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A NATUREZA COMO INDUTORA DE CONHECIMENTO

  • Gerson Luiz Buczenko Faculdade CNEC Campo Largo
  • Maria Arlete Rosa Universidade Tuiuti do Paraná

Resumo

O presente artigo tem como objetivo geral analisar a presença da Educação Ambiental na Escola, com base nas observações realizadas durante os Estágios obrigatórios do Curso de Pedagogia e decorrer da atividade profissional como Docente da Educação Básica, nos anos finais do ensino fundamental e no Ensino Médio. Parte-se do pressuposto que a natureza é indutora de conhecimento pela condição inicial do ser humano que é natureza, embora esteja apartado desta realidade pela lógica da sociedade capitalista. Os objetivos específicos foram assim definidos: conhecer o conceito de Educação Ambiental; analisar as políticas públicas existentes em relação à Educação Ambiental; avaliar a presença ou abordagem da Educação Ambiental na escola, por meio das observações e contatos com os projetos políticos pedagógicos. A indagação de pesquisa foi assim estabelecida: considerando as observações realizadas e partindo do pressuposto que a natureza é indutora do conhecimento é perceptível a abordagem a Educação Ambiental na escola? Existem várias correntes teóricas quando se pensa no campo da Educação Ambiental segundo Sauvé (2005), porém, entre estas destaca-se a corrente crítica, que tem como fundamentos a dialogicidade, a emancipação e transformação social, entre outros aspectos que procuram dar maior visibilidade às relações entre ser humano e natureza e os obstáculos impostos por uma sociedade capitalista que coisifica a tudo e a todos. Destaca-se ainda que a pesquisa bibliográfica foi o principal suporte para a presente investigação.

Palavras-chave: Educação; Ambiental; Escola.

Biografia do Autor

Gerson Luiz Buczenko, Faculdade CNEC Campo Largo
Licenciado em História, Pós Graduado em História Cultural, com Mestrado e Doutorado em Educação.
Publicado
2018-06-27