JOGO COMPUTACIONAL COMO PROPOSTA PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ESCOLAS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ

  • Isabelle Barcelos Cariman IFF - Instituto Federal Fluminense
  • Diego Sales IFF - Instituto Federal Fluminense
  • Rogério Cordeiro IFF - Instituto Federal Fluminense
  • Camila Mendonça Romero Sales IFF - Instituto Federal Fluminense

Resumo

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, a grande produção de "lixo" é justificada pelo conceito que a população tem dessa nomenclatura, dessa maneira, muitos materiais que poderiam ser reaproveitados ou reciclados são descartados como rejeito. Leis como a Política Nacional de Resíduos Sólidos e a Resolução CONAMA 275/2001, mencionam a Educação Ambiental (EA) como instrumento para alcançar seus objetivos, buscando conscientização para a redução, manejo e tratamento adequado de resíduos sólidos. Desse modo, desde 2012, o Ministério da Educação propôs mudanças curriculares para todos os níveis de escolaridade, incluindo a EA ao ensino nacional. Em 2015, a prefeitura de Campos dos Goytacazes, RJ, publicou em seu Diário Oficial, as devidas matrizes curriculares incluindo disciplinas que discutam conceitos ambientais. Em vista disso, o estudo objetivou analisar o panorama da Educação Ambiental em algumas escolas do município, e propor uma ferramenta de gamificação para fomentar a EA nas unidades. A observação nas escolas, provou que EA ainda não faz parte da matriz curricular de todas as instituições, também, notou-se que a temática ambiental é melhor tratada utilizando ferramentas práticas. Então, a criação do jogo de coleta seletiva, como instrumento da Educação Ambiental é importante, pois é capaz de atribuir esse conhecimento aos alunos de maneira mais atrativa.

Palavras-chave: Educação Ambiental; Escola; Jogo.

Publicado
2018-06-27