ANÁLISE QUALITATIVA E QUANTITATIVA DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO GERADOS NA CONSTRUÇÃO DE UMA RODOVIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

  • Vilmar Pegoraro Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
  • Léa Beatriz Dai-Prá Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
  • Vinícius Martins Marques Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
  • Marcelo Oliveira Caetano Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
  • Luciana Paulo Gomes Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos

Resumo

A construção de estradas é reconhecida como uma atividade importante para o desenvolvimento econômico e social do país, porém, é uma parte impactante da área da Construção Civil devido ao grande consumo de matéria-prima, à modificação de paisagens e à geração de resíduos sólidos que, em sua maioria, são descartados de forma indevida. Portanto, os Resíduos de Construção e Demolição (RCD), como os demais resíduos sólidos, necessitam ser investigados quanto à sua origem, a fim de facilitar a fonte geradora a realizar estudos das características qualitativas e quantitativas dos mesmos. Visto isso, o presente trabalho teve como objetivo qualificar e quantificar os Resíduos Sólidos de Construção e Demolição (RCD) gerados na implementação de um trecho de aproximadamente 10km, de uma rodovia do estado do Rio Grande do Sul. Desenvolveu-se a metodologia realizando um estudo de caso com coleta de dados primários e secundários. Foram desenvolvidas três etapas metodológicas: Elaboração do cronograma físico da obra; Inventário de Resíduos; Geração de RCD, todos por etapa da obra. Os resultados obtidos demonstraram uma elevada geração de resíduos de madeira. Cerca de 24% do RCD gerado foi classificado como Resíduo Classe I - Perigoso. Em termos de quantidade estimou-se, para obra em questão, uma geração de 7,2 m³ de RCD por km de estrada construído. Destes, a geração de Resíduos Classe I - perigosos foi de 2,6 m³/km e de Resíduos Classe II – Não perigosos foi de a 4,6 m³/km.

Palavras-chave: Construção de estradas; Resíduos de Construção e Demolição; Análise qualitativa e quantitativa.

Biografia do Autor

Vilmar Pegoraro, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Formado em Engenharia Civil pela Unisinos
Léa Beatriz Dai-Prá, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Possui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS (2016). Tem experiência em Projetos Ambientais, atuando principalmente na área de Licenciamento Ambiental. Possui experiência na área de Energia Solar Fotovoltaica, com enfoque na análise de aspectos e impactos ambientais da fabricação dos componentes de módulos FV, e na análise das diferentes tecnologias de módulos FV. Atuou na área de Gestão Ambiental Industrial, com destaque para o Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industrias e Tratamento de Efluentes na empresa Tramontina Multi S.A. Atualmente é Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS, bolsa CAPES-PROSUC, desenvolvendo projeto intitulado Desenvolvimento e aplicação de um modelo de predição de recalques diferenciais em aterros sanitários, durante a sua vida útil.
Vinícius Martins Marques, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Bacharel em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) (2009). Mestre em Engenharia Civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) (2014). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em projetos, especificamente, rodoviários e de saneamento básico. 
Marcelo Oliveira Caetano, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2004), pós-graduado em Engenharia de Segurança do Trabalho (2006), Mestre em Engenharia Civil: Gerenciamento de Resíduos (2009), Doutorado em Engenharia de Minas, Metalurgia e Materiais (UFRGS). Com experiência nas áreas de Engenharia Sanitária, Ambiental e de Segurança do Trabalho atuando em: certificações ISO 9001 e ISO 17025 (Gestão da Qualidade), ISO 14001 (Gestão Ambiental), OHSAS 18001 (Gestão em Saúde e Segurança do Trabalho); licenciamento, gerenciamento, remediações e avaliações ambientais; gestão de riscos e perigos em SST e aspectos e impactos ambientais. Professor do Curso de Pós Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho; Professor e Coordenador do Curso de Pós Graduação em Engenharia de Saneamento e Professor dos cursos de graduação em Engenharia Civil, Engenharia Ambiental e Gestão Ambiental na UNISINOS.
Luciana Paulo Gomes, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos

Luciana Paulo Gomes é doutora em Engenharia Civil/Hidráulica e Saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos/Universidade de São Paulo. É professora titular da Universidade do Vale do Rio dos Sinos onde é Coordenadora do Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil e Coordenadora do Sistema de Gestão Ambiental e de Qualidade dos Laboratórios Tecnológicos. Na graduação ministra aulas nos cursos de Engenharia Civil, Gestão Ambiental e Engenharia Ambiental. Como pesquisadora atua na área de Engenharia Sanitária, com ênfase em Resíduos Sólidos, Domésticos e Industriais. A temática principal de seus estudos é em Gerenciamento e tratamento de resíduos sólidos urbanos e Gestão Ambiental, Líder do grupo de pesquisa do CNPq "Saneamento Ambiental-Unisinos". Bolsista de Produtividade do CNPq.

 
Publicado
2018-06-27