RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS CLASSE II PROVENIENTES DA INDÚSTRIA CALÇADISTA PARA A CONFECÇÃO DE SOLADOS

Resumo

A indústria calçadista brasileira é responsável pela geração de uma grande quantidade de resíduos sólidos considerados como rejeitos, que são dispostos em aterros. Isto se deve ao aumento da presença de materiais alternativos (sintéticos) em substituição ao couro, alterando significativamente o perfil da geração de resíduos e exigindo tecnologia para classificá-los e dar-lhes o destino correto. A presente pesquisa foi realizada com o objetivo de apresentar soluções técnicas, ambientalmente e economicamente viáveis para tais resíduos, para que estes sejam reciclados e voltem para o processo produtivo na forma de solados. Para tal, foi desenvolvido um composto termoplástico para injeção de solados de TR (Borracha Termoplástica de Estireno) onde se utiliza 20% de carga de resíduo calçadista, considerado “rejeito”, em sua composição. Após a realização de ensaios físico-mecânicos no produto final, conclui-se que o solado obtido com o material reciclado está dentro dos padrões de qualidade para uso industrial. Futuros testes serão realizados em pequena escala para comprovar a eficácia do produto na confecção do calçado.

Palavras-chave: Indústria calçadista; Resíduo sólido; Reciclagem.

Biografia do Autor

Luiz Fernando Didoné Henz, Ecco Reverse Soluções Ambientais

Acadêmico do curso de Direito pela Universidade Feevale, em Novo Hamburgo. Possui o Técnico em Meio Ambiente pela Escola PVSinos, de São Leopoldo, com registro profissional no CREA RS. Empresário, atuando com resíduos industriais por 7 (sete) anos e consultoria ambiental por 3 (três) anos, com licenciamentos e planos de gerenciamento de resíduos sólidos (PGRS). Tem participado em vários congressos, seminários e feiras na área ambiental, como por exemplo: Fórum Internacional – A Sustentabilidade no séc. XXI, Seminário de Legislação Ambiental, III Fórum Internacional de Gestão Ambiental, 8 Fórum Internacional de Resíduos Sólidos, FIEMA 2012, entre outros.

Suliany Marcelino Ordakowski, SMO Ambiental

Graduada em Química Licenciatura Plena e Bacharelado pela PUCRS, especialista em Química Aplicada ao Saneamento pela UNISINOS, especialista em Gestão da Qualidade pela ULBRA e mestre em Qualidade Ambiental pela Universidade Feevale. Experiência em implantação das Normas ISO 9001, ISO 14001, ISO 17025 e OHSAS 18001, bem como em auditorias de qualidade. Examinadora do Prêmio Qualidade RS (PGQP) e do Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento (PNQS). Experiência de docência na área das Ciências Ambientais e pesquisa na área de Educação Ambiental e Gestão de Resíduos Sólidos. Professora no MBA da Faculdade QI de Gravataí na disciplina de Responsabilidade Social e Desenvolvimento Sustentável, no curso de Liderança e Coaching. Empresária da SMO Ambiental, atuando com consultoria, assessoria e treinamento na área ambiental e qualidade.

Publicado
2018-06-27