DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DA ÁREA DE DISPOSIÇÃO IRREGULAR DE RESÍDUOS DO MUNICÍPIO DE IGARAPÉ-AÇU (PA)

  • Maria Luisa Barbosa Pontes Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Paulo Henrique Nascimento de Souza Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Naiane Machado Santos Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Claudio Santos da Silva Filho Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Eduardo Rocha Cardoso de Oliveira Universidade Federal Rural da Amazônia

Resumo

Objetiva-se com este trabalho diagnosticar qualitativamente a área de disposição de resíduos sólidos no município de Igarapé-Açu (PA). Para isto, foram utilizados métodos de observação de campo; ferramentas do sistema de informação geográfica, além de pesquisas bibliográficas para inferir possíveis impactos ambientais negativos que podem ser observados na área de influência direta do empreendimento. Logo, observou-se que o local de disposição irregular de resíduos está em desacordo com o que sugere a Associação Brasileira de Normas Técnicas com a NBR 13896/1997 em relação a distância de corpos hídricos e de núcleos populacionais. Além do mais, foram constatados despejo irregular de resíduos sólidos ao longo do curso d’água, podendo afetar os parâmetros de qualidade de água do local. Com isso, conclui-se que o município ainda não se adequou à Política Nacional de Resíduos Sólidos e que necessita da criação de um Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

Palavras-chave: Geoprocessamento; Resíduos Sólidos; Impacto.

Biografia do Autor

Maria Luisa Barbosa Pontes, Universidade Federal Rural da Amazônia
Graduanda em Engenharia Ambiental e Energias Renováveis pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). Estagiária da Diretoria de Meteorologia e Hidrologia (DIMEH) da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS).
Publicado
2018-06-27