GESTÃO DA COLETA SELETIVA COM PARTICIPAÇÃO DOS CATADORES ORGANIZADOS EM RECIFE/PE

  • Maria do Socorro Cavalcanti de Albuquerque Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP)
  • Bertand Sampaio de Alencar Faculdade Nova Roma http://orcid.org/0000-0001-6868-6414
  • Éden Cavalcanti Júnior Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP)

Resumo

A pesquisa analisa a gestão da coleta seletiva com a participação das cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis sob o principio da sustentabilidade. Partindo do modelo adotado para a coleta seletiva na cidade do Recife/PE (1,63 milhão de habitantes), foram investigadas 8 cooperativas e associações de catadores. Em termos metodológicos trata-se de um estudo de caso, no qual adotou-se a observação participante ao longo de um ano, investigando inicialmente o perfil socioeconômico e da organização para o trabalho dos catadores organizados. Na sequência, a abordagem técnico-metodológica tomou por base a pesquisa qualitativa e quantitativa e, como instrumentos os indicadores de cobertura de atendimento da coleta seletiva, recuperação de materiais recicláveis, quantidade de material coletada mensalmente, quantidade e tipos de materiais recicláveis comercializados, o custo da coleta e o índice de recuperação de materiais recicláveis (IRMR). Os resultados demonstraram que o modelo de coleta seletiva apresenta baixo IRMR (1,71%), elevado índice de rejeitos (50%), baixo indicador de produtividade (1.188 ± 682,85 kg/catador/mês) e, muito baixo de eficiência econômica (R$430,2 ± R$225,9 catador/mês) indicando um nível de sustentabilidade baixo entre as cooperativas e associações, cuja variação nesses resultados é decorrente da incipiente infraestrutura física e operacional e do tempo de organização das cooperativas. Na análise geral, os resultados destacam a baixa sustentabilidade do modelo da coleta seletiva adotada.

Palavras-chave: Gestão ambiental; Catadores de materiais recicláveis; Indicadores de sustentabilidade.

Biografia do Autor

Bertand Sampaio de Alencar, Faculdade Nova Roma
Engenheiro civil e de transportes, mestre e doutor em desenvolvimento urbano. Professor engenharia civil e de produção.
Publicado
2018-06-27