CARACTERIZAÇÃO DE LODOS ORIUNDOS DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ÁGUA VISANDO ALTERNATIVAS DE RECICLAGEM

  • Fernanda Silva Gonçalves Universidade do Vale do Rio dos Sinos
  • Rossana Coelho Chiaramonte Universidade do vale do Rio dos Sinos - UNISINOS
  • Marilise Garbin Universidade do vale do Rio dos Sinos - UNISINOS
  • Feliciane Andrade Brehm Universidade do vale do Rio dos Sinos - UNISINOS

Resumo

A água bruta captada de corpos hídricos passa por um tratamento físico-químico a fim de torná-la própria para consumo humano. As estações de tratamento de água realizam este processo e como resultado tem-se água potável e o resíduo denominado lodo. Este lodo é composto basicamente por partículas de solo, material orgânico, subprodutos gerados através da adição de produtos químicos e água. Este resíduo sólido deveria ser tratado ou disposto conforme a legislação, mas há muitas décadas ele retorna para o corpo hídrico, que em sua maioria é o mesmo onde a água é captada para tratamento. Essa prática passou a ser questionada e até proibida por órgãos reguladores, devido aos possíveis danos causados à saúde e ao meio ambiente. Para entender as características qualitativas e quantitativas do lodo foram estudados os resíduos gerados em duas estações de tratamento, denominadas de A e B. A estação A aplica como coagulante no seu processo de tratamento de água o sulfato de alumínio, e a estação B utiliza como coagulante o tanino. Logo, este estudo tem por objetivo determinar as características físico-químicas, avaliar a composição mineralógica e sugerir alternativas de reciclagem para os lodos gerados nas duas estações de tratamento de água que utilizam coagulantes diferentes em seus processos.

Palavras-chave: Lodo de estação de tratamento de água; caracterização; reciclagem.

Biografia do Autor

Marilise Garbin, Universidade do vale do Rio dos Sinos - UNISINOS
Mestranda em Engenharia Civil, Tecnóloga em Gestão Ambiental
Publicado
2018-06-27