A PROBLEMÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL EM MUNICÍPIOS DE PEQUENO PORTE

  • Armindo Lied Filho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)

Resumo

No Brasil, uma grande quantidade de resíduos da construção civil e demolição são gerados diariamente. O crescimento populacional, os avanços da indústria e a urbanização contribuem para a produção de resíduos da construção civil (RCC) e, consequentemente para o aumento da quantidade de materiais depositados de forma irregular. Esta classe de resíduos exige a elaboração de um Plano Municipal de Gestão de Resíduos da Construção Civil (PMGRCC) e de um Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (PIGRCC), ambos de responsabilidade do Poder Público Municipal. Em municípios de pequeno porte, a exemplo de Sertão/RS, a inexistência de um PMGRCC e um PIGRCC, acarreta no descarte irregular dos RCC. Para realizar esse estudo, foram feitos levantamentos bibliográficos e coleta de informações junto as secretarias municipais, além de entrevistas informais com moradores, construtoras e trabalhadores da construção civil, e registros fotográficos. O presente trabalho teve por objetivo diagnosticar a situação atual quanto à gestão dos resíduos da construção civil em um município de pequeno porte e apresentar sugestões que visem minimizar os problemas da disposição irregular de RCC por meio da sensibilização ambiental sobre o gerenciamento dos RCC.

Biografia do Autor

Armindo Lied Filho, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)

 Autrores:

Armindo Lied Filho1(aliedfilho@gmail.com), Darlan Daniel Alves2(darlandaniel@gmail.com), Joice Cristini Kuritza3(joicekuritza@utfpr.edu.br), Mariane Kempka4(marianekempka@utfpr.edu.br)

 

1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)

2 Universidade Feevale

3 Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

4 Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

Publicado
2019-06-14