REAPROVEITAMENTO DO PÓ DE BALÃO DA INDÚSTRIA SIDERÚRGICA COMO MATÉRIA PRIMA NA CERÂMICA VERMELHA

  • Taiana da Silva Ferreira Universidade Federal do Pará (UFPA)

Resumo

A geração de resíduos industriais representa uma das grandes problemáticas ao meio ambiente por apresentar potenciais riscos em função da presença de metais pesados em sua composição, produtos químicos, gases tóxicos e outras substâncias que podem interferir no padrão de qualidade ambiental e saúde pública. Tendo isso em vista, há certa preocupação com o tratamento adequado destes resíduos de forma a mitigar ou eliminar tais propriedades nocivas. Uma das formas que se estuda para tratamento de resíduos sólidos industriais é a incorporação deste material na cerâmica vermelha. Este trabalho tem por objetivo estudar a viabilidade do reaproveitamento do “pó de balão”, resíduo de granulometria fina originado no sistema de limpeza de gases à seco no alto-forno de indústria siderúrgica, através da sua incorporação na cerâmica vermelha. Avaliou-se as características químicas das matérias primas utilizadas na fabricação da cerâmica vermelha e o comportamento físico mecânico e químico de corpos de prova fabricados com a incorporação de percentuais de 0%, 2%, 4% e 6% de “pó de balão” na produção de cerâmica vermelha, sendo estes sinterizados a temperaturas de 950°C, 1050°C e 1150°C. Este estudo torna evidente que é possível a utilização de até 6% do resíduo como matéria prima na cerâmica vermelha sem que haja interferência significativa nas propriedades estruturais e técnicas do material resultante.

Biografia do Autor

Taiana da Silva Ferreira, Universidade Federal do Pará (UFPA)

 Autores

Taiana da Silva Ferreira1 (taianadsf@gmail.com),

Juan Alves Ataides2 (juan.ataides@hotmail.com),

Marcos Arnon Dias da Silva2 (arnondias@gmail.com),

Felipe J. M. Mesquita1 (felipej.mesquita@gmail.com)

Ana Júlia S. da Silva Barbosa2 (ajsbarbosa@gmail.com)

 

1 Núcleo de desenvolvimento Amazônico em Engenharia (NDAE) – Universidade Federal do Pará (UFPA)

2 Universidade do Estado do Pará (UEPA)

Publicado
2019-06-14