FATORES SOCIAIS DA GESTÃO DE RESÍDUOS EM MEGACIDADES: UMA COMPARAÇÃO ENTRE MOSCOU E SÃO PAULO

  • Yulia Vyacheslavovna Ermolaeva Federal Center of Theoretical & Applied Sociology, Russian Academy of Sciences

Resumo

Este artigo é parte de uma pesquisa exploratória sobre as diferentes dimensões institucionais e sociais da gestão de resíduos. Aqui, utilizamos pesquisas de campo e entrevistas com partes interessadas nos contextos russo e brasileiro para elucidar semelhanças e diferenças, bem como potenciais lições mútuas. Descobrimos que, apesar de suas diferenças, as iniciativas da sociedade têm desempenhado um papel importante na definição de como as questões de resíduos são tratadas. Isso diz respeito principalmente aos moradores urbanos marginalizados e distritos periféricos que mais sofrem com as abordagens técnico-gerenciais planejadas centralmente. Novas soluções tecnológicas têm que envolver redes amplas de atores e têm que considerar as atitudes e mudanças do consumidor na fonte e não apenas o recebimento final.

Biografia do Autor

Yulia Vyacheslavovna Ermolaeva, Federal Center of Theoretical & Applied Sociology, Russian Academy of Sciences

Yulia Vyacheslavovna Ermolaeva1 (mistelfrayard@mail.ru),

Niklas Werner Weins2 (weinsniklas@gmail.com), Christian Luiz da Silva3 (christianlsilva76@gmail.com), Leila da Costa Ferreira2 (leilacf@unicamp.br).

1 Federal Center of Theoretical & Applied Sociology, Russian Academy of Sciences, Moscow, Russia, 2 Center for Environmental Studies and Research, University of Campinas, Brazil, 3 Federal University of Technology - Paraná, Curitiba, Brazil