AVALIAÇÃO DE RISCOS AOS CATADORES DA ASSOCIAÇÃO DE CATADORES DE RESÍDUOS DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA, PARAÍBA

  • José Augusto do Nascimento Neto Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

Resumo

Os resíduos sólidos e sua destinação têm sido alvo de muitos debates. E a coleta seletiva vem com uma alternativa para a diminuição dos resíduos sólidos domiciliares que tem uma destinação inadequada e consequentemente, a diminuição na utilização de recursos naturais. Os catadores de materiais recicláveis possuem registro pelo Ministério do Trabalho e Emprego desde 2002, sendo caracterizada por uma atividade regulamentada e possuindo registro no Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Porém, o catador está exposto as mais variedades de riscos como a doenças, acidentes e intempéries, devido as condições que muitos estão sujeitos. Assim, este estudo busca avaliar os riscos aos quais os catadores da Associação de Catadores de Resíduos de João Pessoa - ASCARE-JP estão expostos no centro de separação de resíduos sólidos urbanos. O método utilizado foi a matriz de William T. Fine, método este semi-quantitativo, que levantou riscos físicos, biológicos, mecânicos, químicos, ergonômicos e psicossociais. O estudo verificou que os riscos ergonômicos e psicossociais e alguns físicos, tais como a postura inadequada, o esforço repetitivo e a exposição a objetos perfurocortantes, foram os riscos de magnitudes mais agravantes. Outro resultado, foi o risco alto à grave pela presença de animais no local, que podem transmitir inúmeras doenças, bem como, o risco de incêndio, devido ao hábito de fumar por parte de alguns catadores próximo dos materiais recicláveis. Concluindo assim, que a aplicação do método se mostrou uma ferramenta adequada para a identificação dos riscos nos centros de recicláveis. Como também, os municípios devem criar formas de subsistência para os catadores, minimizando seus riscos e proporcionando melhorias na realização de suas atividades.

Biografia do Autor

José Augusto do Nascimento Neto, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

José Augusto do Nascimento Neto1 (augusto.jann@gmail.com), Palloma Damascena Morais2 (pallomamorais92@hotmail.com)

1 Graduando em Licenciatura em Ciências Biológicas, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, campus Cabedelo;

2 Mestranda no Programa de Pós-graduação Regional em Desenvolvimento e Meio Ambiente, pela Universidade Federal da Paraíba, campus I.