ANÁLISE TEMPORAL DA COLETA E DESTINAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB

  • Laysa Borba e Silva Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Mesmo com a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos há 9 anos, ainda pode-se constatar a negligência no descarte desses resíduos no Brasil. A lei, sancionada em 2010, estabeleceu um prazo até o ano de 2014 para que todos os municípios garantissem que seus resíduos fossem destinados em ambientes adequados, que gerassem o mínimo impacto ambiental. Porém, 5 anos após o fim desse prazo, ver-se que a maior parte dos resíduos do Brasil são descartados de maneira imprópria, em lixões, causando a contaminação do solo, das águas subterrâneas e emissão de gases do efeito estufa na atmosfera.

Neste trabalho foi realizada uma pesquisa quantitativa apresentando uma análise temporal do diagnóstico dos resíduos sólidos do município de João Pessoa dos anos 2000 a 2017, a fim de observar a disposição, coleta, tratamento e destinação dos resíduos sólidos do município e o quanto este se desenvolveu ao longo destes anos. Os dados foram coletados no site do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) e aplicados no software Microsoft Excel para elaboração dos gráficos que exibem os resultados do trabalho.

Ao final da pesquisa, pode-se perceber que, mesmo apresentando dados satisfatórios a respeito do atendimento da coleta, ainda há necessidade de um plano com metas e medidas que sejam rigorosamente fiscalizadas e políticas públicas que incentivem e cobrem uma maior frequência de coleta e a destinação correta dos resíduos, amenizando, assim, os impactos ao meio ambiente e à qualidade de vida da população.

Biografia do Autor

Laysa Borba e Silva, Universidade Federal da Paraíba

Laysa Borba e Silva1 (laysaborba@hotmail.com), Amanda de Vasconcelos Neves1 (amandavnes@gmail.com), Jordy Allyson de Sousa Lima¹ (jordy.sousa@eng.ci.ufpb.br)

1 Universidade Federal da Paraíba