ANÁLISE DA DEGRADAÇÃO DE FIBRAS TÊXTEIS E DESENVOLVIMENTO DE ALTERNATIVAS BIODEGRADÁVEIS

  • Aline Heloisa Rauh Harbs Universidade Federal de Santa Catarina
  • Keyla Cristina Bicalho Universidade Federal de Santa Catarina
  • Francisco Claudivan da Silva Universidade Federal de Santa Catarina
  • Catia Rosana Lange de Aguiar Universidade Federal de Santa catarina

Resumo

A indústria têxtil é hoje a segunda maior empregadora do Brasil, apresentando grande relevância na economia nacional. O setor movimenta grande quantidade de insumos e matérias-primas, e tem aumentado a produção com influência da tendência fast fashion, consequentemente gerando grandes quantidades de resíduos. A taxa de desperdício no setor de confecção de moda e vestuário chega a 15%. O setor de fiação também tem grande quantidade de geração de resíduos, em forma de fibrilas de algodão. Enquanto fibras naturais, como algodão, são rapidamente degradadas em contato com o solo, fibras sintéticas, como o poliéster, não são degradadas com facilidade, e o desenvolvimento de alternativas a partir de fontes naturais renováveis é válido. Como alternativa, estuda-se a formação de polímeros a partir de amido de milho e batata, assim como suas propriedades, possibilidade de uso como fibra têxtil e biodegradabilidade. Foram utilizadas fibrilas de algodão, provenientes do processo de fiação, como reforço para os filamentos de polímero natural. Os filmes desenvolvidos apresentaram resultados interessantes quanto a resistência a tração, apresentando módulo de Young de, em média, 84,5 MPa em filmes com adição de algodão e 10,64 MPa em filmes sem adição de algodão. Assim, tendo em vista o apelo sustentável, é válido estudar diferentes possibilidades de desenvolvimento de fibras de origem natural biodegradáveis.

Palavras-chave: Têxtil; Biodegradabilidade; Alternativas Naturais.

Biografia do Autor

Aline Heloisa Rauh Harbs, Universidade Federal de Santa Catarina
Estudante
Keyla Cristina Bicalho, Universidade Federal de Santa Catarina
Estudante
Francisco Claudivan da Silva, Universidade Federal de Santa Catarina
Professor
Catia Rosana Lange de Aguiar, Universidade Federal de Santa catarina
Professora do curso de Engenharia Têxtil - UFSC
Publicado
2018-06-27