COMPARAÇÃO ENTRE TINGIMENTO COM CORANTE NATURAL EXTRAÍDO DA BORRA DE VINHO TINTO E CORANTE SINTÉTICO DE CLASSE DIRETO

  • Daniele Kuhn Universidade Federal de Santa Catarina
  • Catia Rosana Lange de Aguiar Universidade Federal de Santa catarina

Resumo

Devido a grande demanda de alternativas sustentáveis nas diversas áreas da indústria têxtil, vê-se uma grande preocupação no atendimento ao tripé sustentabilidade, economia e sociedade, onde a busca pelos recursos renováveis, a redução de impactos, o controle econômico e o desenvolvimento da sociedade são metas constantes. O presente estudo traz vantagens quando se leva em consideração a aplicação de tecnologias naturais, sendo que um estudo anterior acerca da eficácia de tingimento com o corante natural mostrou que é possível tingir o substrato de algodão com corante a base de borra de vinho através de processo de tingimento por esgotamento, porém com resultados de solidez a lavação (alteração) insuficientes. Com intuito de avaliar novas possibilidades, foram realizadas técnicas de impregnação com o mesmo corante, e por fim, seus resultados foram comparados à performance adquirida quando o substrato têxtil é tingido com corante direto, como forma de avaliar a diferença entre seus mecanismos e solidez. Essa avaliação torna-se mais efetiva quando são efetuadas análises das cinéticas e isotermas de tingimento, conforme realizado. Como resultado final, o projeto também tem por objetivo, uma melhor formação dos atores envolvidos, através da educação ambiental. Estes atores são bolsistas, docentes, interessados no tema e a sociedade como um todo, através da disseminação do conhecimento.

Palavras-chave: Corantes; Resíduos Sólidos, Tingimento.

Biografia do Autor

Daniele Kuhn, Universidade Federal de Santa Catarina
Estudante de Engenharia Têxtil
Catia Rosana Lange de Aguiar, Universidade Federal de Santa catarina
Professora do curso de Engenharia Têxtil - UFSC
Publicado
2018-06-27